Loading...

Henry Sako


Engenheiro Agrônomo formado pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Pós-graduado pelo Departamento de Produção Vegetal pela ESALQ USP, Mestre em Produção Vegetal. Possui vasta experiencia em manejos de solos e nutrição de plantas com contribuições em importantes em trabalhos de Construção de Lavouras de Altas Produtiidades. Presta assessoria em 14 estados do Brasil e outros países. Colabora com trabalhos de pesquisa do CESB, PACES, IPAS, universidades e instituições de pesquisa. Por ano, realiza diversas palestras sobre construção da lavouras de alta produtividade e assessora mais de 130 mil hectares. Diretor da DK Ciência Agronômica e sócio fundador do DataFarm e Terra Madre Pesquisa Agronômica.

Henry_Sako
leandro-barcelos

Leandro Barcelos


Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal de Santa Maria. . Pos graduado pela UFLA (2006-2008), UFPR 2017-2019), e ESALQ-USP (2019 -2020). Especialista em Fertilidade do solo e Nutrição Mineral de Plantas. Gerente de fazenda no oeste da Bahia (5000 ha) e consultor técnico pela Solofértil Consultoria, atendendo mais de 50.000 ha presencialmente, e prestando ainda consultoria online para mais de 30.000 ha.

Fernando Dini Andreote


Professor Associado em Microbiologia do Solo na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo. Engenheiro agrônomo e Doutor em Genética e Melhoramento de Plantas pela mesma instituição. Livre Docente em Biologia do Solo pela ESALQ/USP. Representa a International Society for Microbial Ecology (ISME) no Brasil, e é Membro Afiliado a Academia Brasileira de Ciências. Pesquisador convidado da Universidade de Wageningen, Holanda. Coordenador do Programa de Pós-graduação em Solos e Nutrição de Plantas da ESALQ/USP. Atua na área de Microbiologia do Solo e Ambiental, com enfoque em análises independentes de cultivo de comunidades microbianas. Estuda comunidades microbianas em áreas naturais, como os biomas Mata Atlântica, Caatinga e Manguezais, e em áreas de produção agrícola. Tem como objetivo principal gerar conhecimento para o desenvolvimento de uma agricultura mais produtiva e sustentável, tendo a biologia do solo como base de inovação. Autor de mais de 140 artigos científicos na área de microbiologia do solo

Fernando_Andreoti
Alexandre_Crusciol

Carlos Alexandre Costa Crusciol


É Professor Titular da UNESP de Botucatu. Possui Graduação em Agronomia pela UNESP de Ilha Solteira, Mestrado e Doutorado em Agronomia e Livre-Docência pela UNESP de Botucatu, além de Pós-Doutorado pela Universidade da Florida (USA). Foi Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Agronomia-Agricultura e Chefe do Departamento de Produção Vegetal da FCA/UNESP. É Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq 1A. É membro do Conselho Editorial da European Journal of Agronomy (Revista oficial da Sociedade Europeia de Agronomia) e Membro do Integrated Crop-Livestock Systems Network of the GRA Croplands Research Group (USDA/USA). Tem experiência na área de Agricultura, com ênfase em sistemas de produção agrícola, manejo da fertilidade do solo e fisiologia aplicada, atuando em culturas graníferas anuais e na cultura da cana-de-açúcar.

Joao Dantas


Engenheiro agrônomo, mestre em fitotecnia pela ESALQ/USP, MBA em estratégias pela Northern Illinois University, Sócio Proprietário da empresa JPS Dantas Assessoria Agronômica, Co-founder da empresa Data Farm Best Decisions. Consultor campeão do CESB Sudeste (2016), abordará as respectivas práticas de manejo de solos e nutrição coerentes para promover lavouras de altas produtividades e rentabilidades.

João_Dantas
Maurício_De_Bortoli

Maurício de Bortoli


Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), com Mestrado Profissional no Programa de Ciência e Tecnologia em Sementes (UFPel, 2021). Especialista em produção de sementes, sendo diretor técnico na Sementes Aurora e CEO nas empresas De Bortoli AgroConsultoria. e Bicampeão Nacional do CESB, no Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja. Profissional que ao longo de sua trajetória agronômica acumula resultados em máxima produtividade e gestão. Há 15 anos atua na empresa Sementes Aurora em Cruz Alta – RS, onde é Diretor Técnico de uma área de mais de 10 mil hectares de produção. Durante sua caminhada como produtor rural, engenheiro agrônomo e consultor já atendeu mais de 60 mil hectares de área plantada, conquistou vários prêmios de qualidade e máxima produtividade em soja, se tornando em 2021, um grande influenciador técnico do agronegócio brasileiro. Sua expertise profissional juntamente com dados gerados em campos de pesquisa, bem como, atendendo clientes em várias regiões do país lhe habilitam em oferecer uma entrega diferenciada para quem busca atingir novos patamares de produtividade.

Alencar Junior Zanon


Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e Universidade Nacional de Córdoba, Argentina (2009). Doutorado em Agronomia pela UFSM e University of Nebraska – Lincoln, Estados Unidos (2015). Foi extensionista rural de nível superior na EMATER/RS-ASCAR de 2011 a 2013. Foi pesquisador do Instituto Rio Grandense do Arroz (IRGA) e Coordenador do Programa de Pesquisa em Agronomia da Estação Experimental do Arroz do IRGA de 2014 a 2016. Foi agraciado com o prêmio “O FUTURO DA TERRA – 2016”, na categoria Cadeias de Produção pela FAPERGS/Jornal do Comércio. Foi Professor do Curso de Agronomia da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), campus Itaqui em 2016. Atualmente é Professor Adjunto no Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Santa Maria, Professor Visitante na Universidade Nacional de Entre Ríos, Argentina e Professor Visitante na University of Nebraska – Lincoln, Estados Unidos. Foi Coordenador do Programa de Pós-graduação em Engenharia Agrícola (PPGEA) na UFSM (2019). Tem experiência na área de Engenharia Agrícola e Agronomia, com ênfase em Potencial e lacunas de produtividade de culturas agrícolas e Eficiência no uso de recursos. Desde 2017 é colaborador do Projeto Global Yield Gap and Water Productivity Atlas (GYGA; www.yieldgap.org) nas culturas da soja, milho e arroz no Brasil, Paraguai e Argentina. Desde 2020 é Consultor do Fundo Latino Americano de Arroz Irrigado – Alliance of Bioversity International and the International Center for Tropical Agriculture (CIAT) em 17 países da América Latina e Caribe. Desde 2020 é pesquisador do CNPq. É orientador em nível de Mestrado e Doutorado no PPGEA e no Programa de Pós-graduação em Agronomia (PPGAgro) da UFSM. Tem proferido palestras em instituições de pesquisa e de extensão na China, Estados Unidos, África do Sul, Equador, Nicarágua, Uruguai, Argentina, Colômbia, Panamá, Paraguai e Brasil sobre Potencial e lacunas de produtividade de culturas agrícolas e eficiência no uso de recursos. Coordenador das Equipes FieldCrops e Simanihot que realizam pesquisa e extensão a partir de demandas de produtores rurais, com base em Agricultura de Processos, visando o máximo lucro do produtor com o mínimo impacto ambiental.

Alencar_Junior_Zanon
Rafael_Battisti

Rafael Battisti


Formado em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria, campus Frederico Westphalen, RS, mestrado e doutorado em Engenharia de Sistemas Agrícolas pela ESALQ/USP, Piracicaba, SP. Atualmente é professor Adjunto (C-1) e pesquisador na área de agrometeorologia e modelagem na Escola de Agronomia da Universidade Federal de Goiás. Desenvolvendo projetos de pesquisas na área de Agrometeorologia e Fitotecnia, com enfase em modelos de simulação de produtividade, yield gap e avaliação da produtividade da soja nas condições climáticas atuais e futuras avaliando características de tolerante ao déficit hídrico e manejos de cultivo para o Brasil.

Marcelo Gripa Madalosso


Engenheiro Agrônomo, MSc. em Engenharia Agrícola (URI) e Dr. em Agronomia: Fitopatologia e Tecnologia de Aplicação de Fungicidas (UFSM). Professor e Pesquisador na Universidade Regional Integrada, Campus Santiago e Santo Ângelo. Diretor da Madalosso Pesquisas. Palestrante. Participa do desenvolvimento de Fungicidas e Tecnologias de Aplicação. Autor de bibliografias na área e revisor. Tem experiência nas áreas de fitopatologia, controle químico, estudo avançados de fungicidas, fitotoxidade, absorção foliar e tecnologia de aplicação de defensivos agrícolas, atuando principalmente nos patossistemas ligados a soja, milho, arroz e trigo.

Marcelo_Madalosso
Pedro Soares

Pedro Soares


Pedro Soares, Professor, Doutor e Nematologista, na Unesp de Jaboticabal. Tem experiência e trabalha com os nematoides, em diferentes culturas e à mais de 20 anos. Trabalha e atua com os seguintes temas: identificação das espécies de nematoides de importância econômica, resistência genética, rotação de culturas, culturas de cobertura, controle biológico, controle químico, controle físico e manejo integrado de nematoides. Além de toda essa expertise, tem uma vasta experiência a campo e visita periodicamente áreas agrícolas de todo país.

Evandro Binotto Fagan


Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria (2002), mestrado em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria (2005) e doutorado em Produção Vegetal pela Escola superior de Agricultura Luiz de Queiroz (2008). Atualmente é professor do Centro Universitário de Patos de Minas e ministra aulas de Fisiologia, Nutrição e Desenvolvimento de Plantas em cursos de especialização da ESALQ/USP. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fisiologia da produção e do estresse, Bioquímica de Plantas e produtos de efeitos fisiológicos. Atua como pesquisador e palestrante em parceria com empresas no sentido de gerar inovações tecnológicas na área de fisiologia de plantas para validação e desenvolvimento de produtos, especialmente bioestimulantes, nutrição, hormônios e moléculas anti-estresses. Possui boletins técnicos em parceria coma Fundação MT e EPAMIG. Revisor das revistas PAB, Milho e Sorgo e Ciência rural. Atualmente possui 67 artigos publicados em periódicos nacionais e internacionais. É autor dos livros: (i) Fisiologia vegetal: Reguladores vegetais e (ii) Fisiologia vegetal: metabolismo e nutrição mineral; (iii) co-autor do livro Fisiologia da produção de cana-de-açúcar e autor do livro Fisiologia de produção da soja (em publicação), autor do capítulo Fisiologia de produção do cafeeiro (Livro: Cafeicultura do Cerrado) e fisiologia do estresse de plantas cultivadas em elaboração.

Evandro_Binotto_Fagan
joao-carlos

João Carlos de Moraes Sá


Eng. Agrônomo, formado pela UFRRJ em 1981, Dr. em solos, Pos-Doc no Carbon Sequestration and Management Center (Ohio State University), Bolsista de Produtividade em Pesquisa, Nível 1D – CNPq, Presidente da Comissão Técnico-Científica da FEBRAPD, professor aposentado pela UEPG e professor na Pós-Graduação em Agronomia na UEM. Experiência na coordenação de projetos de pesquisa, eventos técnicos e científicos, proferiu mais de 75 e 160 conferências em congressos científicos internacionais e nacionais, respectivamente, publicou mais de 85 artigos científicos sendo 44 em revistas internacionais com elevado fator de impacto.

Anderson Luis Guido


Em Dezembro de 2003 até Abril de 2004 desempenhou a função de Assistente Técnico de vendas no estado de Mato Grosso. Na sequência em Abril de 2004 deu início a sua jornada na Copasul, Cooperativa Agrícola Sul Mato-grossense, fundada em 1978, exercendo a partir de então a função de engenheiro agrônomo, em 2018 assumiu a Gerência técnica da sede da Copasul (localizada no município de Naviraí), e em 2020, com a experiência e a bagagem adquirida incorporou o cargo de Gestor Corporativo do departamento Agronômico da cooperativa, onde esta atualmente, que hoje assiste uma área total de mais de 386 mil hectares. Neste período fez MBA na FVG (Fundação Getúlio Vargas) na área de Gestão em Cooperativas, Pós-Graduação em Fertilidade de Solos pela ESALQ (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), e Pós-Graduação em Cana-de-Açúcar pela UEM-PR.

anderson
Túlio_Porto_Gonçales

Túlio Porto Gonçalo


Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e Mestrado em Produção Vegetal pela Universidade de Rio Verde (UNIRV). Gerente de pesquisa no Grupo Associado de pesquisa do Sudoeste Goiano (GAPES). Coordenando pesquisas na área de fitopatologia, entomologia, fertilidade e controle de plantas daninhas. Experiências anteriores em pesquisa, marketing e vendas em multinacionais.

SHUNJI HISAEDA


Nascido na cidade de Campo Grande – MS 06/03/1982, filho, neto e bisneto de produtor rural, exerce hoje a profissão de produtor rural, apaixonado por uso de leguminosas em consorcio com pastagens e plantas comerciais, criador do sistema mirai: consorcio de estilosantes com milho, principal missão transformar solos arenosos e a vida das pessoas que nelas habitam, ativista da construção e proteção dos solos através do acúmulo de matéria orgânica e uso de plantas de coberturas.

Shunji_Hisaeda
Ignacio_Ciampiti

Ignacio Ciampitti


Pós-doutorado, Farming Systems – Purdue University (GPA 4.0) 2012-2013, Ph.D. Fisiologia de Cultivos e Nutrição de Plantas – Purdue University (GPA 4.0) 2009-2012, Mestre em Ciências do Solo – Universidade de Buenos Aires (Argentina) 2006-2009, Engenheiro Agrônomo – Universidade de Buenos Aires (Argentina) 2001-2005, Professor, – Sistemas Agrícolas, Departamento de Agronomia. Investigações preparadas e publicadas / Dados analisados ​​/ Apresentações preparadas. Instituto Internacional de Nutrição Vegetal Programa América Latina Cone Sul – Buenos Aires – Argentina
Agrônomo Adjunto do Dr. Fernando García (Diretor do IPNI Cone Sul) – Colaborou no desenvolvimento e atualização do site (www.ipni.net), revista trimestral editada:“Informaciones Agronómicas del Cono Sur”. Coletou, analisou, preparou e publicou artigos científicos sobre fertilização, nutrição e manejo do solo, organizou e coordenou os Simpósios de Fertilidade do Solo IPNI 2007 e 2009. Associação Argentina Consórcios Regionais para Experimentação Agrícola Buenos Aires, Argentina. Engenheiro Agrônomo Assistente do Dr. Emilio Satorre (Chefe do Departamento de Ciências Agrárias) – Coletou, analisou, preparou e publicou documentos de manejo de culturas. Participou do desenvolvimento de um modelo de simulação de trigo, denominado “Triguero”.